Unconventional

QUARTO DIA DE MILAN FASHION WEEK

Confira os melhores desfiles do dia!!!

Bottega Veneta

A coleção de inverno 2011/2012 da marca como sendo fruto de uma mistura de controle e paixão, e quando se vê o conjunto do que foi mostrado na passarela a primeira coisa que se vê é o conflito entre a austeridade tradicional e a criatividade moderna. Experiências com silhuetas, linhas finas e tecidos ornamentados com rendas, lãs e couro envernizado. O destaque ficou para os vestidos de festa com decote tomara-que-caia que traziam uma grande quantidade de tecido em dobraduras lembrando origamis japoneses. Bom o desfile da marca pode se resumir em conservador, chique e cheio de glamour.

Emporio Armani

Em um trabalho totalmente monocromático, tirando alguns acessórios como uma bolda de pele azul, a marca manejou os tecidos e criou detalhes camuflados nos casacos longos e nas saias. Entre os detalhes que surgiam em meio ao black total, estavam casacos com golsas de babados, calças em alfaiataria com pernas mais largas, veludos drapeados e plissados. Destaque para os elegantes macacões para serem usados à noite em uma silhueta bem ajustada. Uma coleção pensada para ser usável.

Sportmax

A Sportmax investiu nos contrastes na coleção de inverno 2012. Na passarela, um mix de peças leves com outras bem mais pesadas como tricôs com calças de alfaiataria, saias de paetês com fendas usadas com blusas de lã e botas pesadas, golas de pele enormes. O destaque fica por conta dos brilhos que pontuaram grande parte da coleção e para os belos tons terrosos (marrom, telha, caramelo etc) usados na paleta de cores.Curiosidade a marca é a filha mais nova da marca Max Mara.

Jil Sander

O minimalismo segundo Jil Sander pode ser maximalistaRaf Simons à frente da Jil Sander, preferiu se debruçar sobre o corte e a forma das peças. E o fez com maestria. Trabalhou sua coleção em torno do volume e de cortes ousados que colocaram na passarela peças muitas vezes exageradas, pouco usáveis, mas com inovação pura. Ombros caídos, tecidos inflados, golas altas que se uniam a capuzes inspirados nos usados nas estações de esqui e estampas florais imensas. Tudo concentrado em uma cartela de cores com azuis lindos, vermelhos exuberantes, cinza e preto. Uma coleção brilhante como há tempos não se via.

Frankie Morello

Num desfile performático, a dupla de estilistas Maurizio Modica e Pierfrancesco Gigliotti da marca Frankie Morello levou à passarela uma coleção dividida entre o ultrafeminino e looks com perfume masculino. Em uma tradução quase literal, os looks masculinos vieram nas calças justas e curtas, ternos, blazers, camisetas com suspensórios e jaquetas. Em contraponto, o feminino da coleção trouxe longos com modelagem exagerada do tipo rabo de sereia, fendas, decotes, saias lápis em um paleta com tons vibrantes de vermelho, preto, laranja, amarelo e muito dourado.

Roberto Cavalli

Para o estilista Roberto Cavalli, diferente da coleção de primavera 2011 que trouxe uma mulher feminina e delicada, no inverno 2012, seu poder está na força. Por isso apostou nas suas tradicionais animal prints, nos tecidos fluidos e esvoaçantes, só que de uma forma mais selvagem. O destaque fica para os casacos com penas aplicadas e para os cabelos molhados das modelos, que davam um ar misterioso à coleção. Tudo ousado e sexy como tem que ser.

Emilio Pucci

A mulher Emilio Pucci como previsto por seu diretor criativo, Peter Dundas, é rock n’ roll, sexy, elegante e todas os outros adjetivos similares. O inverno 2011 da marca abraçou com vontade uma estamparia arrojada com adornos barrocos em vestidos e corpetes “form-fitting”, é bom que as adeptas do ‘ladylike’ tomem nota desse show, entretanto a marca deixa claro que os designs não são para mulheres tímidas, e sim para aquelas que querem ser notadas por todos.

Moschino Cheap and Chic

A estilista da Moschino Cheap and Chic Rossella Jardini repetiu o clima descontraído do último desfile da marca. Desta vez, dividiu a passarela em looks inspirados nas capitais da moda: Milão, Londres, Paris e Nova York. Para marcar cada uma das cidades, elegeu looks que traziam estampas de monumentos históricos famosos. Depois, deu vida a eles em estampas divertidas como uma cabine telefônica vermelha para Londres e a Estátua da Liberdade para Nova York. Nos destaques, Londres surgiu através de uma saia xadrez em preto e vermelho com blusa branca. Paris, em looks pretos, cheios de texturas, chiques. Nova York veio esportiva e glamourosa na medida. Milão foi traduzida com peças em tons pasteis, peles e brilho.

Por T.C

Anúncios
Este post foi publicado em 27/02/2011 às 11:04 pm. Ele está arquivado em MILAN FASHION WEEK (feminino), Semanas de moda/ Desfiles e marcado , , , . Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: